Dedicado às mulheres inteiras e ativas de todas as idades, cores e formas. Mulheres que interagem e abraçam a vida como der, puder e vier.
Sempre desejadas!








outubro 07, 2008

Túnel do tempo


Sônia Araripe

Desculpem o sumiço. A corrida é grande, mas tenho lido sempre vocês aqui. Está bárbaro!

Alguém leu o suplemento do Globo (acho que aquele para crianças e adolescentes, o Megazine) deste domingo com matéria sobre personagens infantis no Túnel do Tempo?

Estavam lá os meus saudadosos Capitão Asa (com Elizângela) e o fofo do Topo Giggio (foto). E o Capitão Furacão, quem se lembra?

Minha mãe, professora pública, levou a turminha no Capitão Furacão. E eu, ainda pequenina, nem da escola era: sabida ou intrometida que só, fui na categoria de filha da professora. Mal cheguei na TV Tupi e fui logo sentando no colo da Elizângela, passando a mão no cabelo dela, dizendo que era linda, que eu adoraaaava o programa .... Não deu outra! Fui parar no ar, conversando com o Capitão Furacão e com a Elizângela. É verdade: ela também foi do Capitão Asa, mas depois que fez sucesso no Furacão. Todos morreram de rir, é claro, da minha performance, versão Maísa dos tempos atuais.
Como? Você ainda não sabe quem é Maísa? Corra e ligue no canal do Sílvio Santos de sábado de manhã. É uma comédia em forma de criança nos seus seis anos. Ela é tão hilária que tem feito aparições também aos domingos com o patrão da TV.
Resolvi, então, fazer uma lista de itens do baú que delata, entrega mesmo, qualquer um. Nem precisa Caras perguntar a idade. Basta ir lembrando estes personagens/eventos no nosso museu da memória e está declarado de que época você é.

Vamos aos meu "almanaque" particular, começando das memórias mais antigas e partindo prá outras mais "recentes", digamos assim:

- Capitão Furacão e Elizângela
- Topo Gigio
- Capitão Asa
- National Kid
- Mandiopã fritinho na hora
- Bob`s lá do Centro, na Antônio Carlos
- Vila Sésamo na versão ainda com a Sonia Braga e Araci Balabanian
- Sítio do Picapau na primeiríssima versão também
- Bonequinhas de papel compradas em revistas no jornaleiro. Tinha uma que se chamava Sônia
- Coleção de livrinhos finos, com duas fábulas por exemplar
- Novela A Patota
- Dançar junto/separado (sem grudar) a música tema de Carinhoso ou de Selva de Pedra
- Toca-disco vitrolinha pequena, portátil, vermelha de preferência
- Disco de vinil pequenino só com uma faixa de cada lado
- Sapato cavalo de aço de sola de borracha branca e alta
- Luz negra que deixava os dentes brancos
- Avançando no túnel do tempo chamos na discoteca
- Meia lurex feito a da Júlia em Dancing Days
- Nada de shopping, só lojas nas ruas
- Saia balonê (como pode?)

Inteirativas, aguardo a lista de vocês!

3 comentários:

Anônimo disse...

Acho estou ficando velha, pq deu uma saudade...
O sapato de sola branca vc tirou do fundo do baú, mas lembrei dele na hora!!! Vou fazer minha lista.

Mônica Angeleas disse...

Soninha, tô preparando minha lista. Me aguarde!
Bjs

Valeria Ferrari disse...

Sonia você esqueceu do piço, "ficar" na nossa época era tirar um piço...hahahahaha (não sei nem se é pisso ou piço).
Bjs.