Dedicado às mulheres inteiras e ativas de todas as idades, cores e formas. Mulheres que interagem e abraçam a vida como der, puder e vier.
Sempre desejadas!








março 15, 2010

Preconceito

Viver a vida! No capítulo do batizado ouvi o seguinte diálogo mais ou menos assim entre a garota da pousada de Búzios e seus amigos:
-Nossa, esse cara não me largava...vocês viram e não vieram me socorrer?
-(amiga) E, qual é? Tá com preconceito só porque o cara é do morro?

Minha gente, pelo menos 90% dos habitantes do morro são trabalhadores honestos, que dão duro subindo e descendo para viver a vida com dignidade. No caso dessas pessoas, roubar ou fazer parte da bandidagem não é um detalhe apenas, é uma opção a ser muito respeitada pois sabemos que as condições para se manter íntegro em certas situações são quase nenhuma. Mas não é o caso do personagem do Coisa Ruim.

Sim, Manoel Carlos, tenho preconceito sim a um cara que anda armado, que faz parte de tiroteio, que é marginal, e que se chama Coisa Ruim. Que papo é esse?

Fiquei chocada com todos os falas desse capítulo que vão desde "eles suspendem as operações em dia de festa, e portanto não haverá tiroteio", "é melhor não contrarir o cara" - "ah, eu tenho uma comadre que se casou com um cara da comunidade e se deu bem...ele dá tudo que ela quer" (Como assim? Então bandido que dá tudo que a mulher quer virou bom partido?)
Outra pérola: "Experimenta...o cara tem pegada"...e por aí vai.
Mas tudo envolto em muito sorriso e cenas de normalidade.

Quando o fogo cruzado é suspenso porque bandido batiza o filho, fica tudo bem?
Na situação em que tudo se encontra, acho que o Sr. Manoel Carlos deveria tomar muito cuidado com aquilo que coloca como aceitável no nosso dia a dia... e pior, que a bandidagem faça parte da cultura do Rio de Janeiro ou qualquer outro lugar como se fosse uma conquista de status.
A coisa está prá lá de punk e o cara romantiza tudo em novela?

E ainda com esse papo de culpa "preconceito" como se as pessoas que não aceitam isso fossem as erradas.

Ou entendi tudo errado, ou há algo de muito perigo no ar! PERIGO, PERIGO.
Espero que o Sr. Manoel Carlos dê aos personagens um destino real do que é a vida! Senão, daqui a pouco vamos ter nossos filhos namorando e querendo viver o romantismo do tiroteio.

4 comentários:

Anita disse...

Mariangela: muitas jovens de classe media estao se envolvendo com traficantes. E muitos rapazes de classe media estao virando traficantes.

Mariangela Buchala disse...

Nem fale Anitita...por isso é que não dá para ser irresponsável dessa forma. O Rio já tem que conviver com esse absurdos que a gnt vê todos os dias. E ai eu pergunto: qual o motivo dessa ênfase toda a bandido? Deveria fazer o contrário, mostrar as pessoas que produzem coisas lindas nessas comunidades e que sim, vale a pena serem colocadas em rede nacional. bj

Claudia Ebert disse...

O preconceito é muito ruim, mas a falta total de princípios é a barbare.
Não exite certo ou errado? A permissividade total também é muito perigosa na prática.
Acho que temos que ser sempre críticas. Talvez isso nos ajude.

Maria Lúcia Poyares disse...

Mariangela, fiquei muito assustada com as cenas do batizado e faço a mesma pergunta:onde vamos parar?
bjs