Dedicado às mulheres inteiras e ativas de todas as idades, cores e formas. Mulheres que interagem e abraçam a vida como der, puder e vier.
Sempre desejadas!








janeiro 12, 2010

O Custo do Frio e da Febre Imaginaria

Singelgracht, centro historico de Amsterdam, hoje.

Algumas pessoas me perguntam como anda o frio na Holanda. Desde antes do Natal temos tido neve e a temperatura fica sempre próximo de 0ºC. Creiam-me: frio mas ok. Se não há vento, o frio e' tolerável, tudo e muito silencioso e charmoso. O frio insuportável mesmo me parece entre +5° C e +10° C, quando chove demasiado.

Os jornais holandeses estão a enfatizar o prejuízo que o frio causou a economia dos países afetados. Muitas pessoas estão impossibilitadas de sair de casa para trabalhar ou estudar. O sal (que e lançado por caminhões especiais nas ruas principais para derreter a neve) já acabou desde antes do Ano Novo. Engarrafamentos quilométricos e acidentes nas estradas estão a assolar toda a Europa. A situação e’ dramática no Reino Unido.

Uma outra noticia de destaque hoje nos jornais holandeses diz respeito a gripe suína (ou mexicana, como dizem por aqui). “Escândalo Medico do Século ” diz o jornal Sp!ts. O subtítulo informa: Chefe da União Européia afirma: “A gripe nunca foi uma pandemia”. Segundo o artigo a Holanda deixou-se facilmente seduzir pela pressão da indústria farmacêutica ao comprar 34 milhões de vacinas – o suficiente para duas doses para cada cidadão holandês. O custo foi de 700 milhões de euros. Detalhe picante: o especialista que aconselhava o governo sobre o combate a gripe também possuía ações da empresa farmacêutica que produzia as vacinas. E disse num programa de televisão que seus ganhos "não foram assim tãããão grandes..."

Nenhum comentário: