Dedicado às mulheres inteiras e ativas de todas as idades, cores e formas. Mulheres que interagem e abraçam a vida como der, puder e vier.
Sempre desejadas!








junho 30, 2009

Átomos

Cláudia Alencar

Como os átomos se atraem?

No primeiro olhar meu corpo já se colocou no lugar.

Como se criam?

A conversa, de conversa tornou-se pretexto.

Se perpetuam?

Um homem inusitado, igual aos meus sonhos.

Quando me afasto, ele vem,

Quando me aproximo, demora a querer-me.

Mas já o convidei para almoçar, de sopetão!

Desmarcou compromissos

Ficamos no Parque Lage a namorar.

Acha meus olhos lindos

Gosta do meu jeito de sentar com as pernas dobradas

A gente falando de família, casa e jardim

Ele falando mais

Eu nem me importando em falar

Adoro sua presença.

Basta estar a seu lado

Sentir seu corpo, ouvir a respiração, olhar sua mão

Ah!.. Suas mãos em mim

Ah!..Seus lábios beijando minhas mãos

O primeiro beijo foi no meu ombro direito

Leve, pequenino, suave e profundo

Um átomo de refinamento e loucura.

Seguimos grudados até hoje como areia e mar.

3 comentários:

Mariangela Buchala disse...

lindo Claudia! bj

Anita disse...

Um poema de alto astral !

Maria Lúcia Poyares disse...

Ai, se pudesse voltar a amar...
Muito lindo!